Prefeitura forma Núcleo de Projetos para elaboração de propostas e captação de recursos financeiros

19/11/2019 • Desenvolvimento Local

Voluntários criam projetos para promoverem o crescimento e progresso do município

Assessoria de Imprensa do Sebrae/MT

Desenvolvimento local a partir da transformação do ambiente de negócios dos municípios. Esse é um dos objetivos do Programa Cidade Empreendedora Sustentável do Sebrae MT, que já traz resultados para Nova Ubiratã. Das diversas soluções que o Programa oferece para as prefeituras uma delas é o Curso de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos, que visa preparar os participantes para elaborarem projetos que captem recursos públicos, institucionais, organizações nacionais e internacionais e outras fontes.

Em 2018, a prefeitura de Nova Ubiratã ingressou no Programa Cidade Empreendedora Sustentável e em maio de 2019, representantes públicos e outros líderes locais, após participarem da qualificação, formaram o Núcleo de Projetos para promover o progresso do município. Para compreender melhor, um núcleo de projeto é uma rede articulada, formal, de livre adesão entre múltiplas e diferenciadas instituições governamentais brasileiras e internacionais interessadas e engajadas na formação e desenvolvimento do município.

De acordo com uma das coordenadoras do Núcleo, a pedagoga, que atua no Centro de Referência de Assistência Social de Nova Ubiratã, Erica Giane Lopes Bernini, o Núcleo de Projetos surgiu com o objetivo de aumentar a eficácia de captação de recursos, seja por emendas parlamentares, projetos cadastrados junto ao Sistemas de Convênio (Siconv),  recursos não reembolsáveis de fundações e outros fundos de investimentos, projetos nacionais e internacionais, ao mesmo tempo que busca incentivar o compartilhamento de conhecimentos, incentivando trabalhos em parceria com o executivo, o legislativo e o judiciário.

Com a participação de Nova Ubiratã no Programa do Sebrae MT e a disponibilização do Curso de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos, foram identificadas em cada uma das secretarias e alguns departamentos do município pessoas que tivessem perfil para atuar no Núcleo. Foram selecionadas de duas a três pessoas de cada Secretaria e Departamento do município, e também representantes do terceiro setor (associações e cooperativas), que tivessem afinidade em escrever projetos, de mexer em sistemas e, bem como, trabalhar nas questões que envolvem mais a promoção de desenvolvimento econômico e social do município, formando um grupo de aproximadamente 30 pessoas para fazer o curso.

Até agora, o Núcleo de Projetos tem 20 membros, contudo todos atuam de forma voluntária. Fazem parte pessoas vinculadas à Secretaria de Assistência Social, da Secretaria de Obras, da Secretaria de Educação, da Secretaria da Agricultura, Secretaria de Indústria e Comércio, Departamento de Cultura e Turismo, e Departamento de Engenharia, além de representantes de organização privadas, de cooperativas e de associações. Para o prefeito de Nova Ubiratã Valdenir Santos é de grande valia a participação de outros líderes locais com ações que colaboram com o desenvolvimento do município. “Isso é muito importante, pois eles conseguem enxergar de outro ângulo e nos ajuda com mudanças necessárias pra melhorar a gestão”, declara o prefeito.

Mesmo com a formalização recente, apenas cinco meses de existência, o Núcleo de Projetos já conseguiu dar andamento a projetos nas áreas da agricultura familiar, assistência social, turismo e cultura.  Alguns exemplos de propostas feitas e que estão em análise: escola de artes e música, que será vinculada a assistência social, a construção de abatedouros de peixe e de gado e um projeto para comprar um caminhão para o transporte de peixe.

Para o Secretário de Indústria, Comércio, Cultura e Turismo Wellyngton Manoel Miranda Tavares, que também atua na coordenação do Núcleo de Projetos, a iniciativa é extremamente importante. “Diante do cenário econômico atual, o Núcleo vem para ajudar na captação de recursos  para implementação  de diversos projetos, em diversas áreas, além de ter um papel significativo na vida do servidor público e população em geral”, afirma Tavares.

Um outro membro do Núcleo é o registrador de imóveis e títulos e documentos de Nova Ubiratã Bruno Becker, que acredita que para o poder público evoluir e para o município crescer, as prefeituras devem encontrar instrumentos para garantir recursos e continuar desenvolvendo nas políticas públicas. Ele ainda ressalta que para isso dar certo é necessário ter pessoas capacitadas, ter gestão, eficiência, um monitoramento do trabalho, avaliação do servidor e desempenho. “Só a partir disso, vamos conseguir identificar todas as possíveis fontes de receitas e através dessas fontes realizar um planejamento efetivo para garantir resultados”.

Para 2020, o Núcleo de Projetos já está incluso na Lei Orçamentária Anual (LOA) de Nova Ubiratã e tem como objetivo, a partir de janeiro, criar um departamento de elaboração de projetos. Os membros do Núcleo enfatizam que, com a designação de um servidor com dedicação exclusiva, a atuação do Núcleo de Projetos será ainda maior. “Hoje trabalhamos com voluntários e depois que tivermos um profissional com dedicação exclusiva, os resultados atingidos pelo Núcleo de Projetos serão ainda maiores”, finaliza Becker.